Comparação entre religiões

Todas as pessoas têm o direito de professar a religião de sua escolha. A tolerância religiosa é extensiva a todos. Isso não significa, porém, que todas as religiões sejam boas. Nos dias de Jesus havia vários grupos religiosos como os saduceus (At. 5.17) e os fariseus (At 15.5). Os dois grupos tinham posições religiosas distintas (At 23.8). Mesmo assim, Jesus não os poupou, chamando-os de hipócritas, filhos do inferno, serpentes, raça de víboras (Mt 23.13-15,33). O Mestre deixou claro que não aceitava a ideia de que todos os caminhos levam a Deus. Ele ensinou que há apenas dois caminhos, o estreito, que conduz à vida eterna, e o largo e espaçoso, que leva à destruição (Mt 7.13,14).

Os apóstolos tiveram a mesma preocupação, não permitir que heresias, falsos ensinos, adentrassem na igreja. O primeiro ataque doutrinário lançado contra a Igreja foi o legalismo. Alguns judeus-cristãos estavam instigando novos convertidos à prática das leis judaicas, principalmente a circuncisão. Em Antioquia havia uma igreja constituída de pessoas bem preparadas no estudo das Escrituras (At 13.1), que perceberam a gravidade do ensino de alguns que haviam descido da Judeia e ensinavam. “Se não vos circuncidardes segundo o costume de Moisés, não podereis ser salvos (At 15.1)“. Tais ensinamentos eram uma ameaça à Igreja. Foi necessário que um concílio apreciasse essa questão e se posicionasse. Em Atos 15.1-35 temos a narrativa que demonstra a importância de considerarmos os ensinos que contrariam a fé cristã.

Outras fontes ameaçam a Igreja. Dentre elas, destacamos a pluralidade religiosa. A pluralidade religiosa não é exclusiva dos tempos de Jesus. Atualmente existem milhares de seitas e religiões falsas, as quais pensam estar fazendo a vontade de Deus quando, na verdade, não estão. Há dez grandes religiões principais, Hinduísmo, Jainismo, Budismo e Siquismo ( na Índia); Confucionismo e Taoísmo (na China); Xintoísmo (no Japão), Judaísmo (na Palestina), Zoroastrismo (na Pérsia, atual Irã) e Islamismo (na Arábia). Nessa lista, alguns incluem o Cristianismo. Além disso, existem mais de dez mil seitas (ou subdivisões dessas religiões), estando seis mil localizadas na África, 1200 nos Estados Unidos e o restante em outros países. Para efeitos didáticos, o Instituto Cristão de Pesquisas classifica assim as seitas:

Secretas: Maçonaria, Teosofia, Rosa-crucianismo, Esoterismo etc.

Pseudocristãs: Mórmonismo, Testemunhas de Jeová, Adventismo do Sétimo Dia, Ciência Cristã, A Família (Meninos de Deus) etc.

Espíritas: Kardecismo, Legião da Boa Vontade, Racionalismo Cristão etc.

Afro-brasileiras: Umbanda, Quimbanda, Candomblé, Cultura Racional etc.

Orientais: Seicho-No-Iê, Messiânica Mundial, Arte Mahikari, Hare-Krishna, Meditação Transcendental, Unificação (Moonismo), Perfeita Liberdade etc.

Enquanto essas e outras seitas se multiplicam, e seus guias desencaminham milhões de pessoas, os cristãos permanecem indiferentes, desatentos à exortação de Judas 3.

Uma objeção levantada por alguns é: “Não gosto de falar contra outras religiões. Fomos chamados para pregar o Evangelho“. Concordamos plenamente, todavia lembramos que o apóstolo Paulo foi chamado para pregar o Evangelho e disse não se envergonhar dele (Rm 1.16). Disse também que Cristo o chamou para defender esse mesmo Evangelho (Fp 1.16).

A objeção mais comum é a seguinte: “Jesus disse para não julgarmos, pois com a mesma medida que julgarmos, também seremos julgados. Quem somos nós para julgar ?” Ora, o contexto mostra que Jesus não estava proibindo todo e qualquer julgamento, pois no versículo 15, ele alerta: acautelai-vos dos falsos profetas. – Não julgar, será mesmo?

Como poderíamos nos acautelar dos falsos profetas se não pudéssemos identificá-los? Não teríamos de emitir um juízo classificando alguém como falso profeta? Concluímos, portanto, que há juízos estabelecidos em bases corretas, mas, para isso, é preciso usar um padrão correto de julgamento e, no caso, esse padrão é a Bíblia (Is 8.20). Há exemplos nas Escrituras de que nem todo juízo é incorreto. Certa vez Jesus disse: julgaste bem (Lc 7.43). Paulo admitiu que seus escritos fossem julgados (1 Co 10.15). Disse mais: O que é espiritual julga bem todas as coisas (1 Co 2.15).

A CARACTERIZAÇÃO DA SEITA

O método mais eficiente para se identificar uma seita é conhecer os quatro caminhos seguidos por elas, ou seja, o da adição, subtração, multiplicação e divisão. As seitas conhecem as operações matemáticas, contudo nunca atingem o resultado satisfatório.

1. Adição: O grupo adiciona algo à Bíblia. Sua fonte de autoridade não leva em consideração somente a Bíblia.

2. Subtração: O grupo subtrai algo da pessoa de Jesus.

3. Multiplicação: Pregam a auto-salvação. Crer em Jesus é importante, mas não é tudo. A salvação é pelas obras. Às vezes, repudiam publicamente o sangue de Jesus:

4. Divisão: Dividem a fidelidade entre Deus e a organização. Desobedecer à organização ou à igreja equivale a desobedecer a Deus. Não existe salvação fora do seu sistema religioso

Por exemplo:

Adventismo do Sétimo Dia

Seus adeptos têm os escritos de Ellen White como inspirados tanto quanto os livros da Bíblia. Declaram: “Cremos que: Ellen White foi inspirada pelo Espírito Santo, e seus escritos, o produto dessa inspiração, têm aplicação e autoridade especial para os adventistas do sétimo dia. Negamos que A qualidade ou grau de inspiração dos escritos de Ellen White sejam diferentes dos encontrados nas Escrituras Sagradas“. Essa alegação é altamente comprometedora. Diversas profecias escritas por Ellen White não se cumpriram. Isso põe em dúvida a alegação de inspiração e sua fonte.

Fundador – Guilherme Miller nasceu em 1787, em Pittsfield, Massachutss, EUA. Ellen G. White nasceu em 1827.

Em relação a DEUS – Crê na Trindade. Mas há evidências que no começo o movimento não acreditava na Trindade.

JESUS – e o arcanjo Miguel são a mesma pessoa. Possui natureza pecaminosa, não concluiu a obra de Redenção na cruz. Está fazendo o juízo investigativo.

ESPÍRITO SANTO – É uma pessoa divina.

SALVAÇÃO – Pela obra de Cristo na cruz, a qual ainda será concluída. Há pecados perdoados, mas não extirpados. Satanás arcará com os pecados dos crentes e quando for aniquilado, os pecados serão cancelados. Guarda do Sábado é essencial à salvação.

MORTE – Após a morte, o espírito, que não é uma personalidade, mas apenas um fôlego de vida desaparecerá juntamente com o corpo – o sono após a morte.

OUTRAS CARACTERÍSTICAS – Aniquilamento dos ímpios. Jesus, em 1844, passou do primeiro compartimento do Santuário Celestial para o Santo dos Santos para concluir a obra de Redenção, onde está ocorrendo o juízo investigativo.

As Testemunhas de Jeová (TJs)

Creem que somente com a mediação do corpo governante (diretoria das TJ, formada por um número variável entre 9 e 14 pessoas, nos EUA), a Bíblia será entendida. Declaram: Meramente ter a Palavra de Deus e lê-la não basta para adquirir o conhecimento exato que coloca a pessoa no caminho da vida. A menos que estejamos em contato com este canal de comunicação usado por Deus, não avançaremos na estrada da vida, não importa quanto leiamos a Bíblia. Essa afirmação iniciou-se com o seu fundador, Charles Taze Russel (1852-1916), depois vieram Joseph F. Rutherford, Nathan Knorr e Fred Franzs. Começaram em Pensilvânia, Estados Unidos em 1879. A sede se encontra no Brooklyn, Nova York, EUA, ele afirmava que seus livros explicavam a Bíblia de uma forma única. A Bíblia fica em segundo plano nos estudos das TJ. É usada apenas como um livro de referência. A revista A Sentinela tem sido seu principal canal para propagar suas afirmações. O candidato ao batismo das TJ deve saber responder aproximadamente 125 perguntas. A maioria nega a doutrina bíblica evangélica. Certamente, com a literatura das TJ é impossível compreender a Bíblia. Somente a Palavra de Deus contém ensinos que conduzem à vida eterna. Adicionar-lhe algo é altamente perigoso! (Ap 22.18,19).

Nessa mesma linha estão os mórmons, que dizem crer na Bíblia, desde que sua tradução seja correta. Eles acham que o Livro de Mórmon é mais perfeito que a Bíblia. Outros livros também são considerados inspirados. Usam também a Bíblia apenas como livro de referência. Citam as variantes textuais dos manuscritos como argumento de que a Bíblia não seja fidedigna. Ignoram, porém, que a pesquisa bíblica tem demonstrado a fidedignidade da Palavra de Deus.

Fundador – Joseph Smith Jr (1805-1844), fundou a Igreja de Jesus Cristo dos Santos dos Últimos Dias (SUD) em 1830, em Nova York, nos Estados Unidos da América. A sede dos Santos dos Últimos Dias se encontra em Salt Lake City, Utah. EUA.

Com relação a DEUS – Deus Pai existiu como homem para chegar a ser Deus. Teve corpo físico, assim como também uma esposa (mãe celestial). Não há trindade. O Pai, o Filho e o Espírito Santo são três deuses separados. Os homens dignos podem um dia chegar a ser deuses também.

JESUS – Jesus é um Deus separado do Pai (Elohim). Ele foi criado como um filho espiritual pelo Pai e mãe no céu. É o irmão mais velho de todos os homens e seres espirituais. Seu corpo foi criado através da união sexual entre Elohim e Maria. Jesus foi casado. Sua morte na cruz não proveu a expiação completa por todos os pecados, mas propiciou a ressurreição para todos.

ESPÍRITO SANTO – É um Deus separado do Pai e do Filho. O Espírito Santo é uma substância líquida pela qual o pai exerce sua influência.

SALVAÇÃO – Ressuscitados pela graça, mas salvos (exaltados à divindade) pelas obras, incluindo lealdade aos líderes, batismo por imersão, dizimar, ordenanças, matrimonio e cerimônias secretas no templo. Só há vida eterna para aquele que for da igreja Mórmon.

MORTE – Finalmente quase todos irão a um dos três reinos celestiais separados, alguns obtendo a divindade. Os apóstatas e os assassinos irão para o reino das trevas.

OUTRAS CARACTERÍSTICAS – O adepto do Mormonismo não pode beber álcool, tabaco, café ou chá. Batismo em nome dos mortos. Trabalho missionário gratuito. Visitas de casa em casa. Cerimônias secretas no templo somente para membros de boa reputação. Rede social muito extensa. As pessoas negras não tiveram acesso ao sacerdócio Mórmon e outros privilégios até 1978. Depois dessa data, não há mais restrição ao sacerdócio de pessoas negras.

Os Meninos de Deus (A Família)

Dizem que é melhor ler os ensinamentos de David Berg, seu fundador, do que ler a Bíblia. Práticas abomináveis, segundo a moral bíblica, são praticadas nessa seita!

A Igreja da Unificação, do Rev. Moon, julga ser seu princípio divino de inspiração mais elevado que a Bíblia. Outro exemplo da conseqüência de abandonar as Escrituras é observado nesse movimento. Além da Bíblia, rejeitam também o Messias e seguem um outro senhor.

Fundador – Sun Myung Moon (nasceu em 1920). Fundada na Coréia, em 1954. Atualmente a sede se encontra em Nova York, EUA.

ESCRITURAS – O Principio Divino por Sun Myung Moon, considerado o Testamento Completo. O Principio Divino e a Bíblia.

DEUS – Deus é positivo e negativo. Deus criou o universo a partir de si mesmo, o universo é o corpo de Deus. Deus não conhece o futuro, sofre e necessita do homem (Sun Myung Moon) para torna-lo feliz. Não há Trindade.

JESUS – Jesus foi um homem perfeito, não Deus. Sua missão foi unir os judeus, encontrar uma esposa perfeita e constituir uma família perfeita. Sua missão fracassou. Jesus não ressuscitou fisicamente. A Segunda vinda de Cristo está cumprida em Sun Myung Moon, que é superior a Jesus e completará a missão de Jesus, que é realizar a redenção física do homem. Jesus só realizou a redenção espiritual.

ESPÍRITO SANTO – O Espírito Santo é um espírito feminino que trabalha com Jesus no mundo dos espíritos, a fim de dirigir as pessoas a Sun Myung Moon.

SALVAÇÃO – A obediência e aceitação dos verdadeiros Pais, (Moon e sua esposa) elimina o pecado e aperfeiçoa o adepto. Aqueles que são casados por Moon e sua esposa tomam um vinho que contém 21 ingredientes (incluindo o sangue dos verdadeiros Pais).

MORTE – Depois da morte, a pessoa vai ao mundo dos espíritos. Não há ressurreição. Os membros sobem ao convencer a outros a seguir Sun Myung Moon. Todos serão salvos, inclusive Satanás.

OUTRAS CARACTERÍSTICAS – Casamentos em massa baseados em diferentes antecedentes raciais, preparados e efetuados por Moon. Os membros crêem que Jesus se dobrará a Sun Myung Moon. Moon é o Rei dos Reis, Senhor dos Senhores e o Cordeiro de Deus. Admite-se a prática da consulta aos mortos.

Os Kardecistas – ESPÍRITAS

Não têm a Bíblia como base, mas a doutrina dos espíritos, codificada por Allan Kardec. Usam um outro Evangelho. Procuram interpretar as parábolas e ensinos de Jesus Cristo segundo uma perspectiva espírita e reencarnacionista. A Palavra de Deus é bem clara quanto às atividades espíritas e suas origens.

Fundador – Allan Kardec – Paris – França – 1857.

É uma Doutrina, Ciência e Religião, assim, busca estudar os fenômenos da natureza e principalmente a obra de Deus e de Jesus como o maior espírito que encarnou na Terra.

ESCRITURAS – O Livro dos Espíritos publicado em 1857, O que é Espiritismo publicado em1859, O Livro dos Médiuns publicado em 1861, O Evangelho Segundo o Espiritismo publicado em 1864, O Céu e o Inferno publicado em 1865, A gênese publicado em 1868, Obras Póstumas.

DEUS – Deus é inteligência infinita. Poder impessoal controlando o Universo.

JESUS – Jesus foi um homem, não Deus. Quando esteve na Terra, ele foi um profeta e um médium avançado (alguém que se comunica com o mundo dos espíritos). Agora, Jesus é um espírito com o qual se comunica com o mundo dos espíritos.

ESPÍRITO SANTO – O Espírito Santo é uma falange (legião) de espíritos. Cita Jo 14.16,26; 15.26 para apoiar a doutrina de que o Espiritismo cumpriu a promessa de Jesus, que disse que enviaria o Consolador.

SALVAÇÃO – O conhecimento e as boas obras possibilitam o acesso a um nível superior na vida futura. Arrependimento, expiação e reparação são as condições básicas para obtermos um espírito puro.

MORTE – Depois da morte aqui na Terra, a vida continuará no mundo dos espíritos. O céu e o inferno são estados da mente. Alguns espíritas creem na reencarnação.

OUTRAS PRÁTICAS – Sessões para contatar os mortos. Curas psíquicas. Serviços congregacionais com cânticos, músicas, sermões, mensagens de espíritos mortos e profecias. Atraem as pessoas enlutada pois elas têm esperança de contatar o ente querido que morreu.

A Maçonaria

Vê Jesus simplesmente como mais um fundador de religião, ao lado de personalidades mitológicas, ocultistas ou religiosas, tais como, Orfeu, Hermes, Trimegisto, Krishna, (o deus do Hinduísmo), Maomé (profeta do Islamismo), entre outros. Se negarmos o sacrifício de Jesus Cristo e sua vida, estaremos negando também o Antigo Testamento, que o mencionava como Messias. Ou cremos integralmente na Palavra de Deus como revelação completa e, portanto, nas implicações salvíficas que há em Jesus Cristo, ou a rejeitamos integralmente. Não há meio termo.

A Legião da Boa Vontade (LBV) subtrai a natureza humana de Jesus, dizendo que Jesus possui apenas um corpo aparente ou fluídico, além de negar sua divindade, dizendo que ele jamais afirmou que fosse Deus.

Fundador – Alziro Elias David Abraão Zarur

ESCRITURAS – Declara que a Bíblia está cheia de erros devido ao estado evolutivo dos seus autores. Não crê na inspiração divina da Bíblia. Ensina que a Sagrada Escritura tem suas fábulas e lendas.

DEUS – Deus é inteligência infinita. Poder impessoal controlando o Universo.

JESUS – Negam a divindade do Filho de Deus. Negam que Jesus tenha morrido na cruz para salvar os pecadores. Negam que Jesus teve um corpo físico. Falam de corpo fluídico aparente. Negam o nascimento virginal de Jesus.

ESPÍRITO SANTO – Dizem que é um conjunto dos espíritos: puros, superiores, bons, a falange sagrada. Negam a personalidade e a divindade do Espírito Santo.

SALVAÇÃO – A fé em Jesus não propicia salvação. A reencarnação é admitida. Os pecados não podem ser perdoados pelos méritos de Cristo.

MORTE – Não há ressurreição. Por ocasião da morte, ocorre o desprendimento da alma, que ainda fica algum tempo ao lado do corpo. Depois, viaja rumo ao mundo dos espíritos, onde receberá instruções para evoluir e aguardar o tempo de reencarnar.

OUTRAS CARACTERÍSTICAS – Seu fundador cultua seu irmão Satanás. A LBV não admite a existência do céu e do inferno, não crê na ressurreição dos corpos, no julgamento após a morte e na possibilidade de perdão.

A Seicho-No-Iê

Nega a eficácia da obra redentora de Jesus e o valor de seu sangue para remissão de pecados, chegando a dizer que se o pecado existisse realmente, nem os Budas todos do Universo conseguiriam extingui-lo, nem mesmo a cruz de Jesus Cristo conseguiria extingui-lo.

SOCIEDADE INTERNACIONAL PARA CONSCIÊNCIA DE HARE-KRISHNA

Fundador – A.C. Bhaktivedanta Swami Prabhupada (1896-1977). Fundada em 1965, em Nova Iorque, EUA. Baseada em ensinamentos hindus, por volta de 1500 a.C.

ESCRITURAS – A revista De volta à Divindade. As traduções e comentários das escrituras hindus por Prabhupada, especialmente o Bhagavad-Gita.

DEUS – Deus é o senhor Krishna. Krishna é um criador pessoal. As almas de todas as coisas viventes são partes dele. As suas escrituras dizem que Krishna, certa vez, dividiu-se em 16308 formas para aparecer com 16308 cuidadoras de vaca.

JESUS – Jesus não é importante. Ele usualmente é mencionado como um mestre iluminado vegetariano que ensinou a meditação. Ele não é a encarnação de Deus. Alguns partidários de Krishna consideram Cristo como Krishna. Outros dizem que ele é um grande Avatar (mestre).

ESPÍRITO SANTO – O Espírito Santo não é mencionado.

SALVAÇÃO – Cânticos contínuos em nome de Krishna, devoção total a Krishna, adoração de imagens e obediência às regras da Sociedade Internacional para Consciência de Krishna. Através de sucessivas reencarnações, o adepto é libertado do Carma Mau.

MORTE – Aqueles que estão sem luz continuarão se reencarnando ininterruptamente (renascer na terra), levando-se em consideração as más ações de uma pessoa em sua vida passada.

OUTRAS CARACTERÍSTICAS – Cânticos de mantra Hare Krishna em público, ioga, oferendas de alimentos, solicitação de doações. Dieta vegetariana. Proibição de tóxicos e apostas. O sexo só é permitido para procriação. A Sociedade Internacional para Consciência de Krishna atrai novos adeptos através de festas e programas culturais hindus. Os sectários passam a ter novos nomes e, muitas vezes, cortam seus relacionamentos com seus familiares.

MEDITAÇÃO TRANSCENDENTAL

Fundador – Maharishi Mahesh Yogi. Fundada em 1959, na Califórnia, EUA. Baseada no Hinduísmo e Ioga. A sede se encontra em Washington, EUA.

ESCRITURAS – Escrituras hindus, incluindo o Bhagavat-Gita. As Meditações de Maharishi Mahesh Yogi: A Ciência de Ser e A Arte de Viver e outras escrituras do fundador.

DEUS – Cada fragmento da criação é Deus (Brahma). O Ser Supremo não é pessoal. Toda criação é divina; todos são um e tudo é deus.

JESUS – Jesus Cristo é um mestre, um guru, um Avatar (uma encarnação de Vishnu). Ele é um filho de Deus como os outros. Sua morte não expia pecados. Cristo não ressuscitou dentre os mortos.

ESPÍRITO SANTO – Espírito Santo não é mencionado.

SALVAÇÃO – Liberdade do ciclo de reencarnação, recebido através de ioga e meditação. A salvação final é a absorção e a união com Brahma.

MORTE – A reencarnação será um estado melhor (Carma Bom) se a pessoa agir bem. Caso contrário, ela poderá voltar a nascer e pagará por seus pecados passados (Carma Mau) sofrendo.

OUTRAS CARACTERÍSTICAS – Alguns discípulos usam roupas alaranjadas e têm a cabeça raspada, deixando um birote no alto da cabeça. Muitos hindus adoram ídolos de pedra e madeira em seus templos. Os gurus exigem obediência total. Os discípulos meditam em suas palavras, frases e fotografia. A ioga inclui a meditação transcendental, cântico, postura, exercícios de respiração, astrologia hindu e uso de cristais.

ISLAMISMO

Fundador – Maomé (579-632 d.C). Surgiu por volta de 610 d.C, em Meca e Medina. A sede se encontra em Meca, na Arábia Saudita. As divisões principais: Sunitas e Xiitas.

ESCRITURAS – Alcorão, escrito em árabe. El Hadith (as palavras e obras de Maomé). A Lei de Moisés, os Salmos e os Evangelhos são aceitos pelo Alcorão. Os muçulmanos, entretanto, os consideram adulterados.

DEUS – Alá é Deus . Ele revelou o Alcorão a Maomé por intermédio do anjo Gabriel. Alá é um juiz severo e não é representado como amoroso.

JESUS – Jesus é um dos 124 mil profetas enviados por Deus a diferentes culturas. Abraão, Moisés e Maomé são alguns.Jesus nasceu de uma virgem, mas não é o Filho de Deus sem pecado. Não é Deus. Não foi crucificado (ascendeu ao céu sem ser morto) É conhecido como Messias e Ayatollah (Ayat Allah, sinal de Alá). Jesus regressará no futuro para viver e morrer

ESPÍRITO SANTO – O Alcorão se refere a Jesus como o Espírito de Deus. Os eruditos muçulmanos vêem o anjo Gabriel como o Espírito Santo.

SALVAÇÃO – Os homens são basicamente bons, mas falíveis e precisam de direção. O equilíbrio entre as boas obras e as más determinam o destino eterno: paraíso ou inferno.

MORTE – Admite a ressurreição dos corpos. Haverá um dia final para julgar e recompensar. O paraíso eterno para aqueles que creram no Islamismo, o inferno para os infiéis que não aceitaram o Islamismo.

OUTRAS CARACTERÍSTICAS – Os adeptos são chamados Muçulmanos. Vão às mesquitas (templos) para orar, ouvir sermões e conselhos. Esforço santo para expandir o Islamismo (Jihad). Cinco pilares do Islamismo: confessar que Alá é o único Deus verdadeiro e Maomé o seu profeta, orar cinco vezes ao dia voltado para Meca, dar esmolas, jejuar durante o mês de Ramada (O nono mês do ano muçulmano) e fazer uma peregrinação a Meca (ao menos uma vez na vida).

FÉ MUNDIAL BAHAÍ

Fundador – Mirzá Alí Muhammad (o Bab) e Mirzá Husayn Alí (Bahá’u’lláh). Fundada em 1844 no Irã. A sede se encontra em Haifa, Israel.

ESCRITURAS – As escrituras de Bahá ‘u’lláh e Abdu’-I-Bahá: Kitabi-i-Aqdas e Kitab-i-Lqan. A Bíblia, interpretada espiritualmente, para concordar com a teologia Bahá’i.

DEUS – Deus é um ser divino incognoscível que se revela através de novas manifestações (líderes religiosos), incluindo, Moisés, Buda, Confúcio, Jesus, Maomé e Bahá’u’lláh.

JESUS – Jesus é uma das muitas manifestações de Deus. Cada manifestação substitui a anterior, dando novas revelações acerca de Deus. Moisés, que foi substituído por Jesus, que foi substituído por Maomé e mais recentemente pelo melhor Bahá’u ‘lláh (Glória de Deus). Jesus não é Deus e não ressuscitou dentre os mortos. Ele não é o único caminho para ir a Deus. Jesus regressou ao mundo na forma de Bahá’u’lláh.

ESPÍRITO SANTO – O Espírito Santo é a energia divina de Deus que concede poder a cada manifestação. O Espírito da Verdade refere-se a Bahá’u’lla’h

SALVAÇÃO – Fé na manifestação de Deus (Bahá’u’lláh). A Salvação é obtida pelo conhecimento e prática dos princípios ensinados por Bahá’u’lláh.

MORTE – Imortalidade pessoal baseada nas boas obras. Haverá recompensas para os fiéis. O céu e o inferno são condicionais.

OUTRAS CARACTERÍSTICAS – A fé Bahá’í originou-se como seita islâmica e é severamente perseguida no Irã. Sua crença é que todas as religiões têm a mesma origem, princípios e aspirações. Enfatiza a unidade e a unificação do mundo. Suas reuniões são denominadas assembléias espirituais.

BUDISMO

Fundador – Buda (Sidharta Gautama). Fundado em 525 a.C, na Índia. Ramo do Hinduísmo.

ESCRITURAS – O Tupitaka (Os três cestos).

DEUS – O Budismo de um modo geral, é ateísta. Muitos budistas não crêem num Deus e nem num Ser Supremo. Outros acreditam que Buda seja um iluminado universal com um estado de consciência semelhante a de Deus

JESUS – Jesus Cristo é indiferente para o Budismo. Os budistas do Ocidente geralmente vêem Jesus como um homem iluminado.

ESPÍRITO SANTO – O Espírito Santo não faz parte desta crença.

SALVAÇÃO – O objetivo da vida é o Nirvana, para eliminar todos os desejos e evitar o sofrimento. O caminho Óctuplo é um sistema para impedir que os budistas desejem qualquer coisa.

MORTE – As pessoas não têm alma e espírito. Os desejos e sentimentos de uma pessoa podem ser reencarnados em outra pessoa. Não há céu nem inferno. Há o Nirvana (libertação final).

OUTRAS CARACTERÍSTICAS – O caminho óctuplo recomenda: conhecimento correto, intenção, fala, conduta, esforços corretos, cuidado e meditação. Alguns grupos budistas falam acerca de um Buda eterno (força de vida). Alguns ramos budistas incluem: Zen, Nichiren Shoshu e Budismo Tibetano (ocultista).

HINDUÍSMO

Fundador – Não há um só fundador. Existem muitas seitas. Seus fundamentos abrangem um período que vai de 1800 a 1000 a.C, na Índia, tendo influência da religião Bramânica.

ESCRITURAS – Muitas escrituras, incluindo o Bhagavad-Gita (antigo), o Upanishads (mais antigo) e os Vedas (os mais antigos, por volta de 1000 a.C.).

DEUS – Tudo é Deus (Panteista). Todos somos parte de Deus (Brama). As pessoas adoram manifestações de Brahma (deuses e deusas). As pessoas são deuses, mas não sabem.

JESUS – Jesus Cristo é um mestre, um guru, o avatar (uma encarnação de Vishnu). Ele é um filho de Deus assim como são os outros. Sua morte não expia pecados e não ressuscitou dentre os mortos.

ESPÍRITO SANTO – O Espírito Santo não faz parte desta crença.

SALVAÇÃO – Libertação do ciclo de reencarnação. Recebida através de ioga e meditação. Pode-se ter muitas vidas. A salvação final é uma união com Brama.

MORTE – A reencarnação a um estado melhor (Carma bom) se a pessoa se portou bem. Se portou-se mal, pode voltar a nascer e pagar por seus pecados passados sofrendo ( Carma mau).

OUTRAS CARACTERÍSTICAS – Alguns discípulos usam túnicas alaranjadas e têm a cabeça raspada. Muitos hindus adoram ídolos de pedra e madeira em seus templos.Os gurus exigem obediência total. Os discípulos meditam numa palavra, frase ou fotografia. A ioga inclui meditação, cantar, postura, exercícios de respiração. Fundação da Nova Era e Meditação Transcendental.

JUDAISMO

Fundador – Abraão (Gn 12.1-3), cerca de 2000 a.C. no Oriente Médio. Existem três ramos principais do Judaísmo: ortodoxo, conservador e reformado, cada um com suas crenças.

ESCRITURAS – O Tanach (Antigo Testamento), especialmente a Toráh (primeiros cinco livros do Antigo Testamento). O Talmude (explicação do Tanach). As Escrituras dos sábios, tais como, Maimónides, Rashi etc.

DEUS – Deus é Espírito. Para os judeus ortodoxos, Deus é pessoal, Todo Poderoso, Eterno, Misericordioso. Para outros judeus, Deus é impessoal, incognoscível e definido de muitas maneiras. Não há Trindade.

JESUS – Jesus é visto como um falso messias extremista ou como um bom rabi (mestre), que foi martirizado. Muitos judeus desconsideram Jesus. Os judeus (exceto os judeus messiânicos) não crêem que ele foi o Messias, o Filho de Deus que ressuscitou dentre os mortos. Os judeus ortodoxos crêem que o Messias vai restaurar o reino judaico e governará finalmente o mundo.

ESPÍRITO SANTO – Alguns judeus creem que o Espírito Santo é um outro nome para a atividade de Deus na terra. Outros dizem que é o amor de Deus.
SALVAÇÃO – Alguns judeus crêem que a oração, o arrependimento e obediência a Lei são necessários para salvação. Outros crêem que a salvação seja o aperfeiçoamento da sociedade.

MORTE – Haverá ressurreição física. Os obedientes viverão para sempre com Deus e os injustos sofrerão. Alguns judeus não creem em vida consciente após a morte.

OUTRAS CARACTERÍSTICAS – Reúnem-se nas sinagogas no sábado. Praticam a circuncisão. Vários dias santos e festivos, incluindo a Páscoa, Sukot, Janucá, Rosh Roshaná, Yom Kippur, Purim. Jerusalém é considerada a cidade santa.

CIENTOLOGIA

Fundador – Lafaregefte Ronald Hubbard (1911-1986). Fundada em 1954, na Califórnia, EUA. Atualmente a sede está localizada em Los Angeles, Califórnia.

ESCRITURAS – Dianética, Scientology, The Fundamentals of Thought Cerimonies of the Founding Church of Scientology e outros livros escritos pelo fundador.

DEUS – Deus não é um ser supremo. Não admite que Deus seja Pessoal.

JESUS – Jesus é raramente mencionado. Jesus não foi o Criador, nem tampouco ressuscitou. Jesus não morreu por nossos pecados.

ESPÍRITO SANTO – Espírito Santo não é mencionado.

SALVAÇÃO – Não há pecado e nem necessidade de arrependimento. A salvação é ficar livre.

MORTE – O Inferno é um mito.

OUTRAS CARACTERÍSTICAS – Os membros observam o dia do nascimento do sr Hubbard.

ORDEM ROSA CRUZ

Fundador – hristian Rosenkreutz .

ESCRITURAS – Afirmam não serem uma religião.

DEUS – Deus para a Ordem Rosa Cruz é uma entidade separada e impessoal . Os rosacruzes acreditam que ele seja composto por sete espíritos que se apresentam com diferentes aspectos na Trindade cristã.

JESUS – Jesus não é Deus. Era meramente um ser humano. Jesus ocupa a posição mais elevada entre os mestres espirituais do mundo, mas a principal diferença entre ele e a humanidade diz respeito ao nível, e não à substância.

ESPÍRITO SANTO – Embora retenha a individualidade duramente conquistada através de suas jornadas incalculáveis repetidas encarnações, o aspecto do Espírito Santo da unidade trina depois da ocupação do veículo Jesus difundiu-se através do planeta.

SALVAÇÃO – A evolução do espírito até a divindade. Reencarnação a cada 144 anos. Se vivermos 80 anos, passaremos 60 anos no espaço, até nova reencarnação.

MORTE – Crê na reencarnação.

OUTRAS CARACTERÍSTICAS – A divindade do homem (somos divinos como nosso Pai no céu). Crê na existência de gnomos e fadas.

MOVIMENTO NOVA ERA

Fundador – baseada no misticismo oriental, Hinduismo, Taoísmo, Cristianismo. Em parte, foi popularizada pela atriz Shirley MacLaine, entre 1980-1990. As crenças variam.

ESCRITURAS – Vários livros divulgam o pensamento da Nova Era. Eis alguns: Conspiração Aquariana, da autoria de Merilyn Fergussen, escrituras de I Ching, escritos hindus, budistas e taoístas. Além de valorizar as crenças dos índios norte-americanos, a astrologia, o misticismo e a magia.

DEUS – Tudo é um e tudo é deus. Deus é uma força impessoal, não uma pessoa. Os humanos têm poder interior sem restrições e precisam libera-los

JESUS – Não é o Salvador. É um modelo espiritual e guru, um avatar. Ele foi um adepto da Nova Era, pois liberou o poder divino da mesma maneira que qualquer um pode fazer. Muitos adeptos crêem que ele foi à Índia, ao Tibé e à Grécia para aprender verdades místicas. Ele não ressuscitou fisicamente, mas ascendeu a um reino espiritual mais evoluído.

ESPÍRITO SANTO – Algumas vezes é uma força psíquica. O homem é divino e pode experimentar fenômenos psíquicos tais como contatar a seres sobrenaturais.

SALVAÇÃO – É necessário o equilíbrio entre o Carma mau e o Carma bom. Os poderes sobrenaturais podem ser liberados através da meditação, conhecimento de si mesmo, meditação transcendental e espíritos guias. Seus partidários usam termos, tais como: renascidos para o novo conhecimento de si mesmo.

MORTE – As reencarnações humanas ocorrem até que a pessoa alcance a unidade com Deus. Não há vida eterna. Não há céu nem inferno.

OUTRAS CARACTERÍSTICAS – Seus adeptos podem praticar ioga, meditação e visualização. Cada ser humano deve se conscientizar da divindade que há em seu interior. Cristo são todas as pessoas e todas as pessoas são cristos potenciais. Terapia através de pirâmides e cristais. Crê na reencarnação.

Resposta Apologética:

O apóstolo Paulo diz que as Sagradas Letras tornam o homem sábio para a salvação pela fé em Jesus (2 Tm 3.15); logo, se alguém ler a Bíblia, somente nela achará a fórmula da vida eterna : crer em Jesus. A Bíblia relata a história do homem desde a antiguidade. Mostra como ele caiu no lamaçal do pecado. Não obstante, declara que Deus não o abandonou, mas enviou seu Filho Unigênito para salvá-lo. Assim, lendo a Bíblia, o homem saberá que sem Jesus não há salvação. Ele não procurará a salvação em Buda, Maomé, Krishna ou algum outro, nem mesmo numa organização religiosa; pois a Bíblia é absoluta e verdadeira ao enfatizar que a salvação do homem vem exclusivamente por meio de Jesus (Jo 1.45; 5.39-46; Lc 24.27, 44; At 4.12; 10.43; 16.30-31; Rm 10.9-10).

A Bíblia ensina que Jesus é Deus (Jo 1.1; 20.28; Tt 2.13; 1 Jo 5.20 etc). Assim sendo, não pode ser equiparado meramente com seres humanos ou mitológicos, nem mesmo com os anjos, que o adoram (Hb 1.6). A Bíblia atesta a autêntica humanidade de Jesus, pois nasceu como homem (Lc 2.7), cresceu como homem (Lc 2.52), sentiu fome (Mt 4.2), sede (Jo 19.28), comeu e bebeu (Mt 11.19; Lc 7.34), dormiu (Mt 8.24), suou sangue (Lc 22.44) etc.

A Bíblia declara que todo aquele que nega a existência do pecado está mancomunado com o diabo, o pai da mentira (Jo 8.44 comparado com 1 Jo 1.8). A eficácia do sangue de Cristo para cancelar os pecados nos é apresentado como a mensagem central da Bíblia (Ef 1.7; 1 Jo 1.7-9; Ap 1.5).

Com respeito à salvação pelas obras, a Bíblia é clara ao ensinar que somos salvos pela graça, por meio da fé, e isso não vem de nós, é dom de Deus, não vem das obras, para que ninguém se glorie (Ef 1.8-9). Praticamos boas obras não para sermos salvos, mas porque somos salvos em Cristo Jesus, nosso Senhor.

As obras são o resultado da salvação, não o seu agente. O valor das obras está em nos disciplinar para a vida cristã (Hb 12.5-11; 1 Co 11.31,31)..

Quase todas as seitas pregam isso, sobretudo as pseudocristãs, que se apresentam como a restauração do cristianismo primitivo, que, segundo ensinam, sucumbiu à apostasia, afastando-se dos verdadeiros ensinos de Jesus. Acreditam que, numa determinada data, o movimento apareceu por vontade divina para restaurar o que foi perdido. Daí a ênfase de exclusividade. Outras, quando não pregam que são o Cristianismo redivivo, ensinam que todas as religiões são boas, contudo somente a sua será responsável por unir todas as demais, segundo o plano de Deus, pois ela foi criada para esse fim, como é o caso da fé Bahá’í e outros movimentos ecléticos.

O ladrão arrependido ao lado de Jesus entrou no Céu sem ser membro de nenhuma dessas seitas (Lc 23.43), pois o pecador é salvo quando se arrepende (Lc 13.3) e aceita a Jesus como Salvador único e pessoal (At 16.30-31). Desse modo, ensinar que uma organização religiosa possa salvar é pregar outro evangelho (2 Co 11.4; Gl 1.8), portanto divide a fidelidade a Deus com a fidelidade à organização e tira de Jesus a sua exclusividade de conduzir-nos ao Pai (Jo 14.6). Não há salvação sem Jesus (At 4.12; 1 Co 3.11).

Falsas profecias: As Testemunhas de Jeová, os Adventistas, os Mórmons e outros já proclamaram o fim do mundo para datas específicas.

A Bíblia nos adverte contra os que marcam datas ou eventos (Dt 18.20-22; Mt 24.23-25; Ez 13.1-8; Jr 14.14).

NEGAM A RESSURREIÇÃO CORPORAL DE CRISTO , admitindo que Jesus Cristo tenha ressuscitado apenas em espírito: Testemunhas de Jeová, Ciência Cristã, Igreja da Unificação, Kardecismo; outros dizem que nem sequer ressuscitou (LBV), e ainda outros não acreditam que tenha morrido na cruz (Rosa Cruz, Islamismo etc.)

Quanto à morte e ressurreição de Jesus, a Bíblia afirma que:
Jesus morreu realmente. Eis o processo de sua morte:
a) A agonia no Getsêmani (Lc 22.44).
b) Açoitado brutalmente (Mt 27.26; Mc 15.15; Jo 19.1).
c) Mãos e pés cravados na cruz (Mt 27.35; Mc 15.24).
d) Morte comprovada (Jo 19.33,34).
e) Sepultamento (Jo 19.38-40).
Ressuscitou corporalmente:
a) Ressurreição predita (Jo 2.19-22).
b) O túmulo vazio comprova a ressurreição (Lc 24. 1-3).
c) Suas aparições. (Lc 24.36-39; Jo 20.25-28).
Negar a ressurreição de Jesus é ser falsa testemunha contra Deus, pois:
a) Essa é a mensagem do Evangelho (1 Co 15.14-17)
b) A expressão Filho do Homem designa a forma da sua segunda vinda e testifica que Jesus mantém seu corpo ressuscitado (At 7.55-59; Mt 24.29-31; Fl 3.20,21).
c) O corpo glorificado de Jesus está no céu (1Tm 2.5).

COMO ABORDAR OS ADEPTOS DAS SEITAS

O pesquisador Jan Karel Van Baalen afirma: Os adeptos das seitas são as pessoas mais difíceis de evangelizar.18 Dentre as razões apresentadas por Van Baalen, apontamos as seguintes:
a) Os adeptos das seitas não são pessoas que devem ser despertadas para a religião. O herege deixou a fé tradicional em que foi criado e adotou, segundo pensa, coisa melhor, chegando até mesmo a hostilizá-la. Ele renunciou o plano de Deus para salvação em troca de algum sistema de auto-salvação. Assim, para ele, a afirmação do profeta: todas as nossas justiças são como trapo de imundícia (Is 64.6) não reflete a verdade de Deus.
b) O sectário bem informado é consciente das falhas da religião protestante e evangélica. Ele não consegue entender a variedade denominacional. Além disso, pensa que sabe tudo acerca de sua fé e está convencido de que conhece mais acerca do que cremos do que nós mesmos.
c) Muitos adeptos fizeram sacrifícios, contrariaram os seus familiares, suportaram a zombaria dos amigos etc. Como reconhecer agora que estão errados e a paz que encontraram não é verdadeira?

Conhecendo a nossa fé

Antes de entramos nessa discussão, estejamos bem seguros do nosso terreno. A resposta escolar: Eu sei, mas não sei explicar engana somente o estudante. Se não soubermos responder ao argumento do sectário, é só porque não dominamos os fatos. É nosso conhecimento inadequado que nos obriga a abandonar o campo derrotados, desonrando o Senhor.

Concordamos não apenas com Van Baalen, mas também com Lutero, que disse: Se não houvesse seitas, pelas quais o diabo nos despertasse, tornar-nos-íamos demasiadamente preguiçosos e dormiríamos roncando para a morte. A fé e a Palavra de Deus seriam obscurecidas e rejeitadas em nosso meio. Agora, essas seitas são para nós como esmeril para nos polir; elas nos amolam e estão lustrando nossa fé e nossa doutrina, para se tornarem limpas como um espelho brilhante. Também chegamos a conhecer Satanás e seus pensamentos e seremos hábeis em combatê-lo. Assim a palavra de Deus torna-se mais conhecida.

TESTEMUNHAS DE JEOVA

Fundador – Charles Taze Russel (1852-1916), depois vieram Joseph F. Rutherford, Nathan Knorr e Fred Franzs. Começaram em Pensilvânia, Estados Unidos em 1879. A sede se encontra no Brooklyn, Nova York, EUA.
Russel nasceu em 1852, e teve ensinamento religioso em uma Igreja Congregacional. Russel porém, ainda bem jovem, rejeitou a doutrina do castigo eterno, e talvez por esse motivo se sentiu atraido pelas doutrinas adventistas. Russel mais tarde também abandonou o adventismo, e em 1870 fundou uma classe de estudos bíblicos, em Pittsburgh, Pensilvânia, EUA, da qual, em 1876, elegeu-se “pastor”.

Russel passou a fazer discípulos e a publicar, em julho de 1879, uma revista chamada A Torre de Vigia de Sião e Arauto da Presença de Cristo, com uma tiragem de 6.000 exemplares. Em 1884, Russel registrou a organização Zion´s Watch Tower Tract Society, que em 1886 publicou o primeiro de uma série de livros, cujo autor dos primeiros seis foi o próprio Russel. Hoje estes livros têm o nome de Estudos das Escrituras, mas primeiramente foram chamados de Aurora do Milênio. Para que você tenha uma idéia dos ensinamentos de Russel, observe este trecho da revista Watctower, de setembro de 1910, p. 298:

“Os seis tomos de Estudos das Escrituras constituem praticamente a Biblia. Não são meramente um comentário acerca da Bíblia, mas praticamente a própria Bíblia… Não se pode descobrir o plano divino estudando a Bíblia. Se Alguém coloca de lado os Estudos, mesmo depois de familiarizar-se com eles e se dirige apenas à. Biblia, dentro de dois anos volta às trevas. Ao contrário, se lê os Estudos das Escrituras com as suas citações, ainda que não tenha lido sequer uma página da Bíblia, ao cabo de dois anos estará na luz”

Aqui nós vemos a afirmação assombrosa de que não se pode ser salvo lendo a Bíblia. Os livros de Russel são postos acima da Bíblia. Hoje em dia não é muito diferente, pois as Testemunhas de Jeová (todas elas) lêem A Sentinela, e Despertai!, e aqueles que não fazem parte da Organização de Deus, segundo ela própria, serão destruídos. Esta é uma característica típica de seita exclusivista.
No livro O homem em busca de Deus (p.328), a Sociedade Torre de Vigia das testemunhas-de-jeová comenta sobre os efeitos da Reforma Protestante entre a cristandade. Apesar de reconhecerem alguns aspectos positivos da Reforma, não deixam de concluir o assunto expondo que seu efeito foi incapaz de alterar o que consideram “ensinos antibíblicos que deram ao povo um quadro distorcido a respeito de Deus e seu propósito”. Segundo o Corpo Governante, liderança da seita, as numerosas denominações evangélicas dissidentes da Igreja Católica Romana, que surgiram como resultado do livre espírito da Reforma, apenas conduziram as pessoas “a muitas diferentes direções” com uma diversidade que gerou “confusão” e levou muitos a questionarem a própria existência de Deus.
A seita Testemunhas de Jeová é mundialmente conhecida pelas suas publicações (revista Despertai! e A Sentinela) e pelo proselitismo feito de casa em casa visando geralmente os cristãos com pouco conhecimento bíblico e teológico.

Em sua “evangelização”, apresentam uma série de versículos isolados do contexto, fazendo com que o indivíduo abordado questione sua fé com respeito, geralmente, quanto à Trindade, ao inferno eterno e à destruição da Terra. Quando questionados, ou quando tenta-se apresentar as realidades quanto as doutrinas e quanto a seita, afirmam que estão sendo perseguidos. O senso de perseguição é uma grande características das Testemunhas de Jeová. Estas, porêm, quando afirmam que estão sendo perseguidas, não lembram que suas publicações estão recheadas de ataques ao cristianismo ortodoxo. As testemunhas de Jeová são condicionadas a terem um preconceito pelos cristão, pois suas publicações são tendenciosas, e cheias de citações fora de contexto e de mentiras.

Possuem uma mensagem escatológica (o fim do mundo), o que é uma característica típica das seitas, bem como o elevado proselitismo.

Negam a doutrina da Trindade, afirmando que Jesus é uma criatura. Esta não é uma heresia nova, pois foi defendida por Ário, por volta de 323 dC. Afirmam que o Espírito Santo é a “força ativa de Deus”, sendo assim impessoal. Desta forma, fecham os olhos a toda história da igreja primitiva, a qual era trinitariana. Negam também que a Terra será destruída. Afirmam que Jesus voltou em 1914, e para fundamentar a afirmação, fazem cálculos engenhosos, que, porém contradizem a Bíblia e a arqueologia. Esta doutrina (a de 1914) está baseada em material pagão. (veja o estudo sobre esta doutrina)

Crêem que Jesus ressucitou somente em espírito, e não em corpo.

Possuem uma tradução própria da Bíblia, chamadaTradução do Novo Mundo das Escrituras Sagradas(TNM) a qual, em versículos estratégicos, difere em muito das outras versões (principalmente nos versículos que se referem à Deidade de Jesus e do Espírito Santo). É uma obra tendenciosa, viciada e sem nenhum apoio erudito
Crêem que somente 144.000 pessoas estarão no céu com Deus. Estes são os “ungidos”. O restante dos salvos ficarão na terra, a qual após a batalha do armagedom, será transformada em um paraíso.

Consideram o protestantismo e o catolicismo, bem como as doutrinas da Igreja, como falsos, e satânicos. Desta forma, indiretamente afirmam que aqueles que não fazem parte da Sociedade Torre de Vigia STV, serão condenados.

Mudam constantemente de doutrina. Como argumento para isto, dizem que a iluminação é progressiva (Pv 4:18). Sua história demonstra falsas profecias, e mudanças de doutrinas que servem para “tapar os furos”. Argumentam também que os apóstolos e os profétas do A.T. não conheciam claramente os ensinos de Deus, e da mesma forma a STV (Sociedade Torre de Vigia) por não conhecer inteiramente a Deus (pois a iluminação é progressiva), faz alguns “ajustes”. Porém cabe lembrar que nunca algum profeta de Deus profetizou falsamente, ou então mudou completamente de posição ante determinado assunto. A STV (Sociedade Torre de Vigia) já profetizou a ressureição dos patriarcas, Já disse que vacinas são satânicas, já disse que o alumínio é o metal do diabo, e depois mudou de opinião. Parece que a “luz da aurora” pisca, ao invés de brilhar cada vez mais. É vergonhoso para uma sociedade que diz que recebe orientação divina, apresentar tantas mudanças e contradições em suas doutrinas. Isto não ocorria de forma alguma com os profetas!

Quando se apresenta estes fatos, as Testemunhas dizem que isso é “coisa de político em época de campanha”. O problema é que quem afirma que sua organização é a “organização de Deus”, e além disso difama o cristianismo, teria que pelo menos ter autoridade para o fazer. Isso as Testemunhas não tem. Outro problema é que as Testemunhas dependem da organização para receber o alimento espiritual. Os cristãos não dependem de organizações, mas sim do Espírito Santo (Jo 14:26).

Afirmam que sua crença é baseada somente na Bíblia, mas a verdade não é bem essa. Por exemplo, nos cálculos da volta de Jesus em 1914, fazem uso de algo chamado Tempo dos Gentios, com duração de 2520 anos. Isso não tem base bíblica alguma, mas sim surgiu da mente do fundador da seita, Charles Russel. Este é somente um exemplo de que muitas de suas doutrinas não têm base bíblica.

Na sua organização (STV), existem alguns chamados “ungidos”. Estes “ungidos” compõe o Corpo Governante, que é o que dita as regras e as doutrinas da seita. São eles também que fazem as mudanças de doutrinas. Já profetizaram vários acontecimentos, mas nenhum se cumpriu, e isto torna o “Corpo Governante” um falso profeta.

” Mas o profeta que tiver a presunção de falar em meu nome alguma palavra que eu não tenha mandado falar, ou o que falar em nome de outros deuses, esse profeta morrerá. E, se disseres no teu coração: Como conheceremos qual seja a palavra que o Senhor falou? Quando o profeta falar em nome do Senhor e tal palavra não se cumprir, nem suceder assim, esta é a palavra que o Senhor não falou; com presunção a falou o profeta; não o temerás.”
Deuteronômio 18:20-22
“E disse-me o Senhor: Os profetas profetizam mentiras em meu nome; não os enviei, nem lhes dei ordem, nem lhes falei. Visão falsa, adivinhação, vaidade e o engano do seu coração é o que eles vos profetizam.”
Jeremias 14:14

Em que se baseia a Tradução do Novo Mundo?

A STV (Sociedade Torre de Vigia) responde a esta pergunta nestes termos:

“ Usou-se como base para a tradução das escrituras hebraicas o texto da bíblia hebraica,de Rudolf Kittel…teve o benefício da atualização, em harmonia com a Bíblia Hebraica Stuttgartensia de 1977… os rolos do mar morto,e numerosas traduções antigas em outras línguas foram consultadas. Para as escrituras Gregas Cristãs, usou-se primariamente o texto grego mestre de 1881, preparado por Westcott e Hort. Outros textos mestres foram consultados… numerosas versões antigas em outros idiomas”. (RACIOCÍNIOS À BASE DAS Escrituras… pág 394).

Essa afirmação não é verdadeira, pois temos um excelente exemplo no caso do Tetragrama. Elas alegam ser as restauradoras do nome de Deus – Jeová. Alegam ainda que os tradutores da cristandade supostamente teriam “arrancado” das novas versões este tetragrama. Mas o caso é que este tetragrama não aparece no trabalho destes eruditos citados; o tetragrama não aparece em Westcott e Hort e em nenhum manuscrito grego do Novo Testamento. Ela também rejeitou a Bíblia Hebraica Stuttgartensia que ao invés de Jeová aparece o nome Adonay como também os rolos do mar morto. Em relação ao Novo Testamento, até mesmo o The Emphatic Diaglott (versão oficializada pela seita) não traz o tetragrama. Ela foi arrancá-los de outros lugares, mas não dos textos padrões que afirma ter servido de base para fazer essa pseudo tradução.Veja o tamanho da desonestidade dos membros da comissão tradutora da TNM!

TRANSFUSÃO DE SANGUE:

Afirmam as TJs sobre o sangue: “Transfusões violam a santidade do sangue”; “Questão de salvar vida não justifica violar a leia de Deus” (Tradução do Novo mundo – TNM , apêndice doutrinário pág.1660 – Ed. de 1986) – “…as pessoas que vivem segundo a vontade de Deus não aceitam transfusões de sangue, mesmo que outros insistam que isso lhe salvaria a vida” (Conhecimento que conduz a vida eterna – Pág.129)

As TJs entendem que no sangue está a vida da alma, por isso, se depender deles, não doam nem recebem sangue, nem que isso custe a vida, pois acreditam (pasmem!) que não podemos adorar a Deus com toda a nossa alma, pois segundo entendem, a alma é o próprio sangue. Existe um livrete: “Sangue, Medicina e a Lei de Deus”, onde fazem apologia da posição assumida quanto à doação ou recepção de sangue.. As TJs, ao afirmarem que não podemos doar sangue, cometem vários equívocos, provam sua falta de amor ao próximo, de conhecimento e sobre tudo sua terrível ignorância em relação as Verdades bíblicas, pois em nenhum lugar das Escrituras encontraremos a proibição para tal.

FATOS SOBRE A PALAVRA ALMA

Existem três palavras diferentes empregadas no grego para designar “vida” ou “alma”: 1) bios, 2) Psiquê, 3) zoe. Todas elas descrevem a vida da alma, mas exprimem significados bem diferentes. Bios refere-se aos meios de vida ou subsistência. Zoe é a vida mais elevada, a vida do espírito. Sempre que a Bíblia fala de vida eterna ela usa esta palavra. Psiquê refere-se à vida animada do homem ou vida da alma. No antigo testamento a palavra hebraica para alma – nefesh – é usada igualmente para vida da alma. Vejamos então:

Como sendo sangue (Bios): Gn.9:4-5; Dt.12:23, LV.17:11, Lv.17:14…

No sentido de alma(Psiquê) que é a mente (Pv.19:2, Sl.13:2, Sl.139:14, Lm.3:20, Pv.2:10, Pv.3:21-22, Pv.24:14…), as vontades (ICr.22:19, Jr.44:14, Jó 6:7, Jó7:15,…), emoções (I Sm.18:1, Ct.1:7, II Sm.5:8, Zc.11:8, Dt.6:5, Jó10:1, Sl.107:18, Sl.84:2, Mt.26:38, Lc.1:46, Jo.12:27, II Pe.2:8…).

CONTRADIÇÕES JEOVISTAS QUANTO AO SANGUE

Para aqueles que gastaram algum tempo a estudar a posição da Watchtower Society a respeito do uso do sangue, um dos aspectos mais problemáticos é o fato de eles permitirem todos os componentes do plasma, com a exceção da água. Assim, as Testemunhas de Jeová podem escolher se aceitam a imunoglobina, os fatores de coagulação, a albumina, etc. Contudo, não podem tomá-los todos ao mesmo tempo.

Como é que a Watch Tower Society justifica essa posição? A pergunta tem tanto mais sentido quando é sabido que no passado eles opunham-se fortemente ao uso de frações de sangue, conforme esta citação demonstra claramente:

Quer seja total ou em frações, o nosso próprio ou o de outra pessoa, transfundido ou injetado, é errado. — The Watchtower [A Sentinela], 15 de Setembro de 1961, p. 559 [em inglês].

Na citação seguinte, tirada da Watchtower [Sentinela] de 1 de Junho de 1990, páginas 30, 31, repare como a Sociedade agora defende o uso de frações do sangue:

“É significativo que o sistema sanguíneo duma gestante é separado do sistema do feto; os seus tipos sanguíneos não raro são diferentes. O sangue da mãe não passa para o feto. Elementos formados (células) do sangue materno não cruzam a barreira placentária para penetrar no sangue do feto nem o faz o plasma como tal. Com efeito, se acidentalmente o sangue da mãe.

Comentários
Print Friendly, PDF & Email
0 respostas

Deixe uma resposta

Promova o debate!
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.