Ser ou não ser, eis a questão

HAMLET – “Ser ou não ser, eis a questão. Será mais nobre sofrer na alma. Pedradas e flechadas do destino feroz. Ou pegar em armas contra o mar de angústias. E, combatendo-o, dar-lhe fim?

No personagem mais famoso de Shakespeare, a reflexão se sobrepõe à ação e a paralisa. Nos nosso dias muito tenho ouvido a seguinte frase:

Estou pastor.

Eu não sou ministro, estou ministro. Essa frase ficou famosa em nosso contexto histórico nacional depois que um educador, na função de Ministro de Estado, declarou que não era ministro, mas estava ministro. Estava apenas desempenhado um papel que entendia ser provisório.

Ao declarar-se pastor, devo dizer SOU ou ESTOU?

SER ou ESTAR eis a questão.

Confesso que sempre que ouço algum pastor dizer isso fico triste. Uma coisa é alguém ser ordenado pastor (cargo de liderança na igreja), outra coisa é pastorear vidas, alguém que não tenha o título de pastor, mas exercesse cuidado (pastoreio) sobre outras vidas, visitando aconselhando, etc.

Nesta ideia, alguém que é ordenado a pastor, pastoreia uma igreja por um determinado período, ESTAR pastor. Então, neste prisma, o título e/ou o cargo é temporário, e volta-se apenas para aquilo que também é temporário, as coisas e não as pessoas. Creio que dizer ESTAR pastor é o mesmo que dizer que há um determinado tempo de exercício da função, que agora exerce e amanhã pode não mais exercer, uma vez que  o termo estar lembra temporidade.

Acredito que quando acordo pela manhã, sou pastor, quando chego em casa a noite, sou pastor, quando namoro com minha esposa, sou pastor, quando brinco com meus filhos, sou pastor, quando subo no púlpito da igreja para pregar, sou pastor, e mesmo que o tempo passe e eu não tenha condições de estar a frente da igreja liderando-a, mesmo passando o bastão adiante e já não tendo o cargo nem o título, ainda assim continuarei sendo pastor, da minha casa ou apenas dos meus netos, penso que SER PASTOR é investir naquilo que é eterno, em vidas, não em coisas.

Hoje eu SOU e ESTOU PASTOR, um dia deixarei o cargo, mas nunca deixarei o chamado, o tempo que passa torna o ESTAR pesado, mas o mesmo tempo que passa torna o SER mais leve, pois a cada dia nos tornamos (teoricamente) mais sábios.

Investir no eterno é sempre SER, SOU FELIZ, SOU CASADO, SOU PAI, SOU FILHO, SOU SALVO, SOU PASTOR. Tudo que SOU, não acaba amanhã, vive para sempre.

Por outro lado, ESTOU ALEGRE, ESTOU em Juazeiro do Norte, ESTOU LIDERANDO de uma igreja, ESTOU ONLINE. Tudo isso pode ser que daqui a pouco seja diferente, pois estar é temporário.

Print Friendly, PDF & Email
0 respostas

Deixe uma resposta

Promova o debate!
Contribua!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *