Posts

Política, futebol e religião

Vamos discutir?

Estamos em mais um pleito eleitoral, é muito comum eu ouvir as pessoas aqui na igreja (infelizmente) dizerem que política, futebol e religião não se discute, creio exatamente ao contrário, porque se política e religião afetam a todos, então deve se discutir, toda e qualquer decisão que se faz na sociedade é política, e isso deve ser levado em alta consideração, e perguntas como: De onde viemos? Qual o significado da vida? Para onde iremos, ou ainda, há vida após a morte? São perguntas que nem os pais da filosofia conseguiram responder, Sócrates, Platão e Aristóteles iniciaram uma discussão em torno do transcendental, acreditando que a vida era mais do que matéria, mas não avançaram muito, foram barrados pela limitação humana, a religião, principalmente o cristianismo tem respostas a essas e a outras tantas perguntas que são cruciais na vida do indivíduo, além disso, temos no cristianismo nossas raízes, quer você seja cristão ou não, o legado que o cristianismo deixou e ainda deixa (embora haja muito que não deveria ter sido praticado), norteia a vida social, cultural, educacional, filosófica e ética da nossa sociedade, a Europa por abandonar princípios do cristianismo (religião) e mudar sua política, está vivendo dias terríveis, os piores de todos os tempos, então como não discutir política e religião? Vejo que essa discussão é necessária, e deve haver sempre, contanto que seja no campo das ideias, uma discussão racional, nunca passional. Já o futebol é paixão, não tem nada de lógico nisso, tenho alguns amigos que são torcedores do Vasco (nada contra, apesar de eu ser torcedor do Mengão), e todo ano eles acreditam que o seu time é o melhor do campeonato, mesmo sem ganhar titulo. A métrica não deveria ser as conquistas? Pergunto eu, mas recebo cada resposta sem razão de ser. Futebol não segue uma lógica, segue uma paixão, e quem está apaixonado perde o senso da razão, por isso acredito que futebol apenas deve-se torcer pelo time de coração, mas não deve se discutir, mas POLÍTICA E RELIGIÃO SE DISCUTE SIM. Leia mais