Posts

Roma realmente mudou o discurso? A Igreja Católica – 500 anos depois

A data de 31 de outubro de 2017 marcará o quingentésimo aniversário da Reforma Protestante. A pregação das 95 teses por Martinho Lutero na porta da catedral de Wittenberg naquele dia em 1517 provou-se ser um dos eventos mais importantes da história mundial. De fato, muitos evangélicos traçam suas origens a esse momento que inaugurou o movimento protestante do qual nos consideramos seus herdeiros.

Mas a Reforma ocorreu há quinhentos anos! Como quase tudo que está há meio milênio de sua origem, as coisas mudaram. Mudaram mesmo? Quais questões desencadearam a Reforma? Quais eram os principais protestos contra a Igreja Católica naquela época? Aquelas mesmas condições ainda existem, de modo que a Reforma permanece inacabada? Leia mais

Ecclesia Reformata et Semper Reformanda Est

 

Hoje se comemora no mundo todo os 499 anos da Reforma Protestante – mas, o que significa seu lema “igreja reformada, sempre se reformando”?

Ecclesia Reformata et Semper Reformanda Est – Igreja reformada, sempre se reformando

Leia mais

A Reforma Protestante e sua contribuição para a educação moderna

No dia 31 de outubro de 1517, Martinho Lutero fixou nas portas da Igreja de Wittenberg, na Alemanha, as 95 teses contra a venda de indulgências. A data marca o início da Reforma Protestante e de um novo momento na história da humanidade.

“Nenhum aspecto da vida humana ficou intacto, pois abrangeu transformações políticas, econômicas, religiosas, morais, filosóficas, literárias e nas instituições. Foi, de fato, uma revolta e uma reconstrução do norte”, afirma o escritor Eby Frederick.

Na educação, os impactos foram determinantes. Na Idade Média, a igreja era a única responsável pela organização e manutenção da educação escolar. A partir do século 16, surgiram as nações-estados, que se opuseram ao poderio universal do papa e formou-se a classe média. Leia mais

Não há pão na casa de pão

Migalhas no chão e prateleiras vazias

A presença de Deus tem deixado de ser prioridade na igreja moderna. Estamos como uma padaria que funciona próximo da minha casa, muito “requintada“, iluminação especial, arquitetura moderna, muita diversidade alimentícia, atrai pela beleza exterior e interior, mas outro dia, por volta das 17hs fui comprar pão na padaria, para minha infeliz surpresa não havia pão na padaria, a moça perguntou-me se eu gostaria de comprar outra coisa, um café, um salgado, percebi que ali se tornara um centro de bate-papo com amigos, haviam algumas pessoas tomando café e conversando, o local é bem frequentado, inclusive por lideranças do município, aquela padaria agora era um local de encontro de amigos. Assim é que se encontra a igreja ou pelo menos parte dela, padaria abertas, mas sem pão, ofertando muitas outras coisas, um local de encontro dominical com os amigos. Não sei se o dono da padaria onde fui comprar o pão, que é um português, teve a intenção que sua padaria se tornasse um ponto de encontro entre amigos e que ofertasse muitas outras coisas, mas que vez ou outra, falta pão, mas sei que o Senhor nunca desejou isso para sua igreja, ao afirmar que Ele é o Pão da vida e quem d´Ele se alimentasse nunca teria fome (João 6:35), expressou o desejo que sempre que alguém procurasse por pão, acharia. Leia mais

Bonhoeffer, a graça barata e o evangelho da prosperidade

Há 68 anos (no dia 09 de abril de 1945) morria Dietrich Bonhoeffer, pastor e teólogo da Igreja Luterana da Alemanha.

Este erudito, ordenado e doutorado aos 21 anos, autor de vários livros, é conhecido por sua coragem e seu compromisso cristão. Quando a Igreja Católica guardou silêncio e igrejas cristãs protestantes mantiveram-se à margem, com a desculpa de “neutralidade” diante do tirano e despótico regime que pretendia levantar Hitler, Bonhoeffer foi coerente com seu discurso e levantou sua voz. Ele teve a oportunidade de ficar nos Estados Unidos em meio aos alvores que prognosticavam uma guerra mundial. No entanto, preferiu voltar ao seu país para cuidar do rebanho que Deus lhe havia entregue. Tinha sob sua responsabilidade um seminário que depois foi fechado pela Gestapo. Foi proibido de falar e ensinar mas, obedecendo ao seu chamado, continuou seu trabalho clandestinamente. Leia mais

Todos somos sacerdotes

Não é necessário ser um conhecedor profundo da história eclesiástica para saber que, do ponto de vista teológico, a Reforma Protestante do século XVI teve como objetivo principal o retorno da Igreja às Sagradas Escrituras como a base para sua fé e sua vida prática. O episódio mais representativo desta ênfase foi a Dieta de Worms (maio de 1521) convocada pelo imperador Carlos V com o propósito de julgar a Martinho Lutero, que havia sido excomungado previamente como herege pelo Papa Leão por afirmar a autoridade da Bíblia acima da autoridade dos papas e os concílios. Convidado a retratar-se, o reformador alemão respondeu com a seguinte declaração da “sola scriptura, tota scriptura”, uma afirmação que sintetiza a convicção teológica evangélica básica com respeito à centralidade das Escrituras:

“Minha consciência é cativa da Palavra de Deus. Se não me demonstrarem pelas Escrituras e por razões claras (não aceito a autoridade de papas e concílios, pois se contradizem), não posso nem quero retratar-me de nada, porque ir contra a consciência é tão perigoso quanto errado. Que Deus me ajude, Amém.”

Leia mais